Xixi na Cama: problema comum para pais e crianças - IUN - Instituto de Urologia e Nefrologia

17 4009-9191
Rua Voluntários de São Paulo, 3826
São José do Rio Preto / SP

Dicas de saúde

Xixi na Cama: problema comum para pais e crianças

Xixi na Cama: um problema comum para pais e crianças.
O controle urinário noturno da criança é variável, iniciando-se a partir dos 2 anos de idade, entretanto muitas crianças necessitam um tempo maior. Só consideramos enurese noturna, quando a criança urina na cama após os 5 anos e pelo menos 3 vezes por semana. Se a criança tem o controle miccional diurno, isso é, não perde urina quando está acordada, não é um problema preocupante e geralmente irá se resolver com o tempo. Cerca de 15% das crianças são portadoras de enurese noturna, sendo mais frequente em meninos. A normalização espontânea sem tratamento algum ocorre em cerca de 10% ao ano, sendo que apenas 1% permanecerão enuréticos aos 15 anos.
A causa da enurese é multifatorial: as crianças tem um maior volume urinário noturno, uma hiperatividade da bexiga, isto é, a bexiga se contrai mais vezes involuntáriamente, os enuréticos tem sono profundo e isso agrava o automatismo da bexiga. Associado a esses fatores, geralmente há uma causa genética, em até 70% dos casos os pais foram enuréticos.
Se a criança ou adolescente urina normal quando está acordada, isto é , como um adulto; tem desejo vai ao banheiro, não deixa escapar xixi na roupa ; não é nenhuma patologia, não precisando nem exames específicos. Entretanto, se houver perdas urinárias diurnas, pode sim ser decorrente de outros problemas e necessitam investigação diagnóstica.
Outro conceito importante, aquela criança que sempre fez xixi na cama, não tem fatores psicológicos envolvidos. Só pensamos em causas psicológicas quando a criança já tinha o controle total, dia e noite, e por algum problema volta a urinar na cama, como nascimento de irmão ou problema na escola, por exemplo.
A bexiga hiperativa na infancia é caractrerizada pela urgência para urinar, as crianças sempre saem correndo e os pais geralmente atribuem a distração, ou que os filhos estão brincando e deixam para urinar na ultima hora, o que náo é correto; na verdade, a criança sente um súbito desejo miccional, muitas vezes chegam até a comprimir os genitais para tentar segurar e nem sempre conseguem.
Entretanto a bexiga hiperativa é mais frequente no adulto, principalmente com o envelhecimento. É caracterizada pela urgência urinária, isso é, a pessoa não tem um desejo miccional progressivo, já sente vontade e tem que ir rápido ao banheiro, senão escapa urina. Podem ter ou não incontinência. Geralmente urinam muitas vezes durante o dia, pelo menos 8, a maioria muito mais. Aproximadamente 2/3 dos homens e 1/3 das mulheres com bexiga hiperativa não apresentam incontinência. Uma característica é que apenas 40% das pessoas com bexiga hiperativa procuram auxilio médico, a maioria vai se adaptando e acomodando, seja por desconhecimento ou constrangimento.
Na época do frio nosso organismo consome menos líquido, seja para falar, respirar, etc...e principalmente transpiramos menos, assim "sobra" mais liquido para formar a urina; por isso urinamos mais no frio e quem tem problemas urinários, seja enurese ou bexiga hiperativa, piora.
A enurese noturna é 2x mais frequentes em meninos.
A bexiga hiperativa do adulto é 2x mais frequente em mulheres
A primária é aquela criança que sempre fez xixi na cama, a secundária seria aquela que já tinha o controle noturno e volta a fazer xixi na cama.
Geralmente só começamos a tratar após 8 anos, antes só orientações, para os pais , que a enurese noturna não é uma doença, que vai acabar, que não adianta ficar bravo ou dar castigo. Para as as crianças só as tranquilizamos que irá acabar, para diminuir a ingestão de líquidos a noite, se possível parar 2 horas antes de dormir, urinar antes de dormir e motivar a criança. Importante retirar as fraldas, pois as mesmas são uma permissão para a criança urinar. Se os pais puderem, levar os fihos no meio da noite para urinar sem acordá-los.
Existe várias formas de medicamentos que devem ser individualizados, como alarme que produz um barulho quando se molha para condicioná-la a cordá-la e medicamentos. Há medicamentos para diminuir o volume urinário noturno, para diminuir a hiperatividade da bexiga ou mesmo aumentar o controle do xixi.

Fonte: Dr. Miguel Zerati Filho