Cirurgia de sling na incontinência urinária feminina. - IUN - Instituto de Urologia e Nefrologia

17 4009-9191
Rua Voluntários de São Paulo, 3826
São José do Rio Preto / SP

Dicas de saúde

Cirurgia de sling na incontinência urinária feminina.

É indicada para incontinência de esforço quando o tratamento conservador falha

A incontinência urinária aos esforços se caracteriza pela perda involuntária de urina que ocorre durante manobras de esforço, como tossir, espirrar, levantar peso ou, até mesmo, mudança de posição (levantar-se da cama, por exemplo).

Existem fatores de risco para a ocorrência deste tipo de perda urinária. Nas mulheres, eles estão relacionados ao número de gestações, menopausa, obesidade e prolapsos de órgãos pélvicos (“bexiga caída”, “útero caído”).

Segundo os dados da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), estima-se que uma a cada 25 pessoas pode sofrer de incontinência urinária ao longo da vida. E cerca de 40% das mulheres após a menopausa perdem urina de forma involuntária.

“Esse tratamento minimamente invasivo nada mais é do que a introdução de uma fita de polipropileno (ou de tecido do próprio corpo da paciente) abaixo da uretra, por via vaginal, com o objetivo de aumentar a resistência uretral e reduzir a perda de urina”

O tratamento inicial da incontinência urinária aos esforços também é conservador e inclui os exercícios de fisioterapia para os músculos do assoalho pélvico, também chamados de exercícios de Kegel. Eles são importantes para reforçar os músculos responsáveis pela continência urinária (o “esfíncter urinário”). Sessões de exercícios devem ser realizadas pelo menos três vezes ao dia.

A perda de no mínimo 5% do peso corporal em pessoas com obesidade ou sobrepeso também é recomendada e pode proporcionar melhora significativa da incontinência urinária.

Implante de sling

Quando o tratamento conservador falha, é possível indicar o implante de sling na uretra (canal por onde passa a urina e que liga a bexiga ao meio externo). Esse tratamento minimamente invasivo nada mais é do que a introdução de uma fita de polipropileno (ou de tecido do próprio corpo da paciente) abaixo da uretra, por via vaginal, com o objetivo de aumentar a resistência uretral e reduzir a perda de urina.

Hoje em dia, é possível realizar este tipo de procedimento em regime ambulatorial (com possibilidade de alta no mesmo dia). O implante de sling sintético proporciona melhora da incontinência urinária em 70 a 90 % das pacientes. O médico urologista é um dos especialistas que podem orientar sobre a melhor estratégia cirúrgica e realizar o implante de diferentes tipos de slings para o tratamento da incontinência urinária de esforço.

Fonte:Sbu